Outubro Rosa: prevenção e diálogo
05 de outubro de 2018

Outubro Rosa: prevenção e diálogo

Você já deve ter lido esse termo “Outubro Rosa” em alguns lugares, pois se trata de um movimento popular internacional em razão da saúde feminina, com foco na prevenção do câncer de mama. Neste período, são realizadas ações no mundo todo, para que haja a conscientização da sociedade.

 

No Brasil

Em 2011, a presidenta Dilma Rousseff lançou o Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo do Útero e de Mama, estratégia para expandir a assistência oncológica no País. Atualmente, o SUS tem 277 serviços na assistência oncológica que atendem a 298 unidades hospitalares distribuídas nas 27 unidades da federação para a detecção e tratamento de câncer em todo País. Com o investimento do governo federal, mais de 3,6 milhões de sessões de radioterapia e quimioterapia foram feitas pelo SUS, com investimento de R$ 491,8 milhões. As cirurgias oncológicas também representam a preocupação com o combate à doença. No ano passado, foram investidos R$ 16,8 milhões.

Sancionada pela presidente Dilma Rousseff, a Lei 12.732/12, conhecida como Lei dos 60 dias, garante aos pacientes com câncer o início do tratamento em no máximo 60 dias após a inclusão da doença em seu prontuário, no SUS. O prazo máximo vale para que o paciente passe por uma cirurgia ou inicie sessões de quimioterapia ou radioterapia, conforme prescrição médica.

Todos podem contribuir; em especial, conversando sobre este assunto. Mulheres de +45 anos precisam de maior atenção, pois são elas as grandes vítimas do câncer. Então, se há mulheres com essa idade em sua família ou trabalho, as pergunte se já fizeram exames como a mamografia. É aconselhável que sejam feitas consultas médicas regulares e, em qualquer dúvida, procurem uma unidade de saúde.

É possível vencermos o câncer com diálogo e atenção! 

 

Fonte: Governo do Brasil

divide